Capítulo 15 | Estou Grávida?! – No Rumo da Vida

. .

[CENÁRIO 01 – CASA DO FELIPE/ SALA/ DIA]
(Luana e Verônica ficam nervosa olhando para a carta, ambas sem saber o que dizer para Felipe)
VERÔNICA – Isso não deve passar de uma brincadeira da Vitoria?
FELIPE – Isso não me parece uma brincadeira. Nesta carta está bem claro, você mentiu sobre esta gravidez, só para retomar o noivado, Luana.
VERÔNICA – Olha aqui Felipe, eu tenho um respeito enorme por você, te tenho como um filho. Então eu não vou permitir que você fale dessa maneira com a minha filha.
FELIPE – Eu que não permito que vocês façam a gente de idiotas. Anda Luana, estou esperando uma explicação sua?
VERÔNICA – Ela não vai dar explicação nenhuma, porque ela está grávida e o filho é seu Felipe.
FELIPE – Eu quero ouvir isso da boca dela. Então Luana, não tem nada a dizer sobre tudo isso?
LUANA – (responde de cabeça baixa, após ter recebido uma encarada de sua mãe) Isso tudo é mentira.
FELIPE – Então me explica o que está acontecendo? Porque sua prima escreveria uma carta dessa? Creio que não seja só por brincadeira?
VERÔNICA – A Vitoria sempre teve inveja da Luana…
FELIPE – (altera a voz) Eu quero ouvir isso da Luana, é a ultima vez que eu falo. (Verônica se cala e fica de cabeça baixa)
LUANA – É mentira… tudo que minha prima escreveu. Eu estou grávida sim e você é o pai. Você viu o teste?
FELIPE – Teste este, que segundo sua prima, foi falsificado pela senhora.
VERÔNICA – Isso tudo é mentira, Felipe! Imagina se eu vou saber como falsificar um teste de gravidez.
FELIPE – Você não pode saber, mas pode muito bem ter pago alguém para ter feito isso pra você.
VERÔNICA – Agora você está me insultando.
FELIPE – Pode pensar o que quiser. Saibam que não vai ter mais casamento, até eu ver outro teste de gravidez, só que dessa vez, sobre a minha supervisão.
VERÔNICA – Como assim? Não vai pensando que você vai fugir dos seus direitos. Você vai se casar sim com a minha filha.
FELIPE – Isso vai depender do resultado desse novo teste. Agora se me dão licença, estou atrasado para uma reunião na empresa. Perdi tempo demais nesse assunto. Enquanto você Luana, volte aqui amanha, que vamos a uma clínica, da minha confiança e faremos novamente o teste. (ele pega sua pasta e vai embora)

[CENÁRIO 02 – CASA DO JUNIOR/ SALA – COZINHA/ DIA]
(Junior chega em casa mais cedo. Como sua mãe não estava, ele decide preparar algo para comer, mas logo é interrompido)
JUNIOR – (campainha) Quem será? (caminha em direção a porta) Deve ser a Joana, ela sabe que eu estou sozinho e veio aqui me ver. (abre a porta)
ADRIANA – Oi!
JUNIOR – Adriana, o que você está fazendo aqui?
ADRIANA – Vim aqui para fazer isso! (Adriana rouba um beijo dele, que não revida e acaba retribuindo. Os dois caminham até o sofá e ficam lá. Junior esquece a porta aberta)

[CENÁRIO 03 – APARTAMENTO DA CAMILA/ SALA/ DIA]
CAMILA – Você viu a Adriana na faculdade hoje?
JOANA – Não, pra falar a verdade, a última vez que eu vi ela, foi no café da manha.
CAMILA – Ela também não está no quarto.
JOANA – Ela deve tá com algum carinha, que conheceu por aí.
CAMILA – Pode ser.
JOANA – Não sei pra que essa preocupação toda, você conhece como ela é. Daqui a pouco deve esta chegando aí, toda contente em enrolar mais um cara.

[CENÁRIO 04 – CASA DA LUANA/ SALA/ DIA]
VERÔNICA – Eu não acredito que a Vitoria, mesmo depois de ter saindo das nossas vidas, ela ainda apronta uma dessas.
LUANA – Pelo menos não vou ter que ficar andando por aí, com uma barriga falsa.
VERÔNICA – O que você está dizendo? Não pensa que perdemos assim tão fácil.
LUANA – E vamos fazer o que então hein, mamãe? Eu não estou grávida, o Felipe descobriu e se eu refizer o teste, com certeza ele só vai confirmar tudo.
VERÔNICA – Não, vamos vai fazer alguma coisa, não vamos nos entregar assim tão fácil. Por enquanto, se ele vier buscar você amanha, você finge que está passando mal, que está enjoada, doendo a cabeça e que não está conseguido nem sair da cama.
LUANA – Isso mamãe, aí ele trás as enfermeiras até aqui, pra fazer esse teste. Não tenho escapatória ou contamos a verdade ou esperamos o resultado deste teste contar.
VERÔNICA – Não, não, eu não vou perder. Eu não vou ficar pobre. Você vai se casar com o Felipe, eu só preciso pensar em alguma coisa e rápido.
LUANA – Pois boa sorte mamãe, que a única saída que eu estou vendo, é vender esta casa e ir embora dessa cidade, se a senhora não quer viver na pobreza.
VERÔNICA – Há não ser que… você engravidasse de verdade!
LUANA – Posso saber como vou engravidar assim do dia pro outro? Ou a senhora quer que eu procure algum cara na rua e diga: “Oi tudo bem. Pois é, será que você poderia me ajudar? É que eu preciso dar um golpe num carinha rico e pra isso eu preciso engravidar e você não quer ser o sortudo em me ajudar nesta parte?”
VERÔNICA – Se for preciso, sim.
LUANA – Eu não vou me submeter há um absurdo desse.
VERÔNICA – Porque não, se essa é a única saída que temos em mãos.
LUANA – Nem pensar, cair na real mamãe, não temos outra saída, além de aceitar que perdemos.
VERÔNICA – Não filha, eu não vou desistir assim tão fácil.
LUANA – Se a senhora quer tanto esse casamento, porque a senhora não engravida do Felipe então e me livra dessa. (vai para o quarto deixando sua mãe sozinha)

[CENÁRIO 05 – CASA DO JUNIOR/ SALA/ DIA]
(Junior estava quase se entregando, quando consegue escapar um pouco dela)
JUNIOR – (se levanta do sofá rapidamente) O que você acha que está fazendo garota?
ADRIANA – Calma, só vi conversar.
JUNIOR – Entre nos dois não há nada para conversarmos.
ADRIANA – Há temos sim. (se levanta também) Não adianta negar. Você pode está namorando com a Joana, mas é em mim que você sente desejo. (se aproxima dele)
JUNIOR – Olha aqui garota…
ADRIANA – Eu sei que você quer. (coloca o dedo na boca dele) Então se ambos queremos a mesma coisa, pra quer ficar perdendo tempo com conversa. (os dois se beijam e voltam para o sofá, e dessa vez vão até os finalmente)

[CENÁRIO 06 – CASA DA ROSÁRIO (SÃO PAULO)/ SALA/ DIA]
CARLA – (chega em casa contente) Graças a Deus, arrumei um emprego!
DIEGO – Sério? Em que?
CARLA – Numa loja de roupas. Serei vendedora lá.
DIEGO – Você prefere trabalhar para um estranho, do que para sua família?
CARLA – Eu já falei sobre isso, Diego. Amanha mesmo começo.
DIEGO – E alguma novidade do seu pai?
CARLA – Ainda não. Mas quando chegar no Rio, só volto com alguma notícia.
DIEGO – Mas sabe que você pode contar comigo sempre. (tenta pegar na mão dela)
CARLA – Eu acho que vou tomar banho. (se afasta dele) A madrinha já chegou?
DIEGO – Ainda não. Soube que você ficou enjoada hoje mais cedo, está tudo bem?
CARLA – Está. Foi só um mal estar, que logo passou.
DIEGO – Que bom.
CARLA – Quando ela chegar, diz que eu quero falar com ela, viu?
DIEGO – Pode deixar. (Carla sobe para o quarto e Diego fica pensativo na sala)

Mais Tarde…

[CENÁRIO 07 – CASA DA LUANA/ SALA/ TARDE]
(campainha toca, a empregada abre a porta e deixa Felipe entrar)
FELIPE – Pode avisar pra Luana, que eu estou aqui em baixo esperando ela?
VERÔNICA – (saindo da cozinha) Felipe, o que faz aqui?
FELIPE – Vim buscar sua filha para fazer o teste.
VERÔNICA – Mas você não viria só amanha?
FELIPE – Eu sei, mas quando mais rápido resolvermos isso, mais rápido eu saio dessa.
VERÔNICA – Falando assim, até parece que está sendo obrigado a se casar com a minha filha.
FELIPE – Não é isso que está parecendo?
LUANA – (descendo as escadas) Felipe, veio me buscar?
FELIPE – Sim, vamos?
VERÔNICA – Ela não vai, porque ela está passando mal, né minha filha?
FELIPE – Não adianta inventar mentiras, estando bem ou mal, você vai da mesma forma.
LUANA – Eu estou bem, quer saber, vamos logo e vamos acabar com isso.
VERÔNICA – Espera filha, você não disse que estava tonta, enjoada… (Felipe e Luana saem deixando Verônica falando sozinha)

[CENÁRIO 08 – CASA DO JUNIOR/ SALA/ TARDE]
(Junior e Adriana estão deitados no chão, ambos pelados e olhando para o teto)
JUNIOR – Isso não devia ter acontecido, eu estou com a Joana…
ADRIANA – Não sei quando você vai continuar fingindo isso. (se levanta e começa a se vestir) Eu sei que quando você está com ela, é em mim que você pensa.
JUNIOR – (se levanta e começa se vestir também) Isso está errado, não podíamos ter feito isso.
ADRIANA – Relaxa, ela não vai saber, vai ser segredo nosso. (como a porta estava aberta, Joana entra e encontra Adriana e Junior seminus)
JOANA – O que está acontecendo aqui?
JUNIOR – Joana? Calma, isso tudo é um mal entendido! (Joana não diz nada, fica apenas observando os dois, quase sem roupa. Ela sair correndo da casa dele, Junior coloca sua calça rapidamente e corre atrás dela)
JUNIOR – Merda. Joana? Espera, Joana?
ADRIANA – Ops, isso não era pra ter acontecido. (termina de se vestir)

[CENÁRIO 09 – APARTAMENTO DA CAMILA/ SALA/ TARDE]
(Joana chega em casa chorando e vai direto para o sofá. Camila, que estava vendo TV, ver o estado da amiga e tenta descobrir o que houve)
CAMILA – O que foi que houve? Vocês brigaram?
JOANA – Você não vai acreditar o que eu vi, Camila?
CAMILA – Se você me contar não tem como eu saber o que você viu?!
JOANA – Eu fui pra casa do Junior… cheguei lá, a porta estava aberta… fui entrando e dê de cara com ele e a Adriana, pelados na sala.
CAMILA – A Adriana? Tem certeza Joana?
JOANA – Tenho Camila, não adianta vim defender ela, que eu tenho certeza do que eu vi.
CAMILA – Não, eu não estou defendendo ninguém. Eu só estou querendo entender o que foi que aconteceu.
ADRIANA – (entrando no apartamento) Simples, que o Junior ainda morre de desejos por mim.
JOANA – (levanta do sofá e caminha até ela) Mentira sua vadia, isso que você é uma vadia.
ADRIANA – Pode me chamar do que você quiser, porque você sabe que é verdade. Se não fosse ele não teria transado comigo, mesmo sabendo que era minha primeira vez. (mentira)
JOANA – Sua primeira vez?
ADRIANA – Isso mesmo, o Junior foi o primeiro homem de nossas vidas. A única diferença é que eu pretendo ter outros, além dele.
JOANA – Sua… (Joana dar uma tampa na cara de Adriana. Ela, revida, e as duas começam a brigar. Camila as separa.)
CAMILA – Parem com isso meninas, vocês nem parece que eram aquelas amigas, onde nada iria nós separar.
JOANA – Eu não sou mais amiga de uma traidora que nem ela.
ADRIANA – Quem precisa de amigas. Podem ficar tranquilas, vocês não vão me ver por um bom tempo. (Adriana vai para seu quarto e lá começa arrumar suas malas)
JOANA – (voltando para o sofá) Deixa ela ir ou você também está do lado dela?
CAMILA – Eu não estou do lado de ninguém. Agora se acalma e senta aqui um pouco. (com calma, Camila consegue levar Joana até o sofá) Vou pega um copo d’água pra você se acalmar. (vai até a cozinha) Só acho que depois que vocês conheceram esse tal de Junior, a amizade de vocês não se tornaram mais a mesma.
JOANA – Quer saber eu também devia fazer o mesmo, pegar minhas coisas e ir embora daqui. (ela se levanta e também vai para o quarto. Camila que estava na cozinha, deixa o copo em cima da mesa e vai atrás da Joana)
CAMILA – Oh meu Deus, o que foi que deu nessas meninas. Joana? (campainha toca e ela volta pra sala) Quem será agora?
JUNIOR – Oi, a Joana está? Eu quero muito falar com ela.
CAMILA – Desculpa mas acho que não é uma boa hora pra vocês conversarem.
JUNIOR – Deixa eu me explicar? Deixa eu contar o que aconteceu?
CAMILA – Ela quer ficar um pouco sozinha, Junior. Depois vocês conversam com mais calma. Agora deixa eu ver se consigo acalmar aquelas feras. (ela fecha a porta, antes que Junior falasse alguma coisa. No momento que Camila entra no quarto da Joana, Adriana sair do seu, com suas malas prontas, ou melhor, uma pequena mala pronta. Ela sair pela porta, não deixando nenhum aviso para as meninas. Lá em baixo, ela dar de cara com Junior)
JUNIOR – Você vai embora?
ADRIANA – Vou, cansei dessa cidade, dessas pessoas…
JUNIOR – Pra onde você vai?
ADRIANA – Vou andar pro aí… sem rumo.
JUNIOR – Pra sempre?
ADRIANA – (não responde e os dois ficam se olhando) Cuida bem dela viu, ela é maluquinha, mas não merece sofrer. (ela pega um taxi e partir sem saber quando volta)

[CENÁRIO 10 – CASA DA LUANA/ Q. DA LUANA/ TARDE]
(mas uma vez, Verônica invade o quarto da filha)
VERÔNICA – Então, como foi lá?
LUANA – Como á senhora imagina? Fui lá e refiz o teste, agora só aguardar o resultado.
VERÔNICA – E quando saí?
LUANA – O Felipe vai amanha pegar.
VERÔNICA – Então ainda temos tempo. Eu tive uma ideia, fingimos que você sofreu um acidente, horas antes dele ter vindo buscar você. Aí se der negativo…
LUANA – (interrompe a mãe) Que eu tenho certeza que vai dar.
VERÔNICA – …aí se der negativo, dizemos que você perdeu nesse acidente.
LUANA – Não, mamãe. Chega de desculpas. Aceita logo que perdemos e vamos logo ver como vai ficar nossa situação daqui para frente, que da fortuna do Felipe, não veremos mais.
VERÔNICA – Não acredito que todos os meus esforços, todo o meu trabalho, não adiantou para nada. A culpa é sua que nem seduzir o Felipe, para conseguir engravidar de verdade, você consegue.
LUANA – Como eu vou conseguir levar o Felipe para a cama, se ele não me ama mais, mamãe?
VERÔNICA – Toda mulher tem seus truques para levar um homem para cama!
LUANA – Quer saber? Cansei também dessa historia. Vou dormir, quero logo que amanheça e que essa farsa toda acabe. Então se a senhora me dar licença. (Luana vai para o banheiro, quando volta, sua mãe não estava mais no quarto)

[CENÁRIO 11 – APARTAMENTO DA CAMILA/ SALA/ TARDE]
(depois de uma longa conversa com a Joana, Camila a convence a ficar. As duas voltam para a sala)
JOANA – Eu só não vou porque eu ainda tenho que terminar meus estudos. Não vai pensando que foi você que me convenceu.
CAMILA – Está bem. Agora que eu sei que você não vai ter essa ideia louca de querer ir embora, vou ver a outra maluca. (Camila vai atrás da Adriana, só que já era tarde demais) Ela não está no quarto, será que ela foi embora?
JOANA – Não vai fazer falta.
CAMILA – Ela deve estar lá em baixo ainda? (Camila vai até a porta, quando abre, se depara com o Junior em frente a ela)
JUNIOR – Joana, será que podemos conversar?
CAMILA – Eu já disse que depois vocês conversam! (vai fechando a porta)
JUNIOR – (empurra a porta) Espera, Joana eu preciso contar o que aconteceu…
JOANA – Espera, Camila. Eu vou conversar com ele. (levanta do sofá e caminha em direção a porta)
CAMILA – Tem certeza?
JOANA – Tenho! Vamos conversar aqui fora.
CAMILA – Então tá, você que sabe. (Joana vai pra fora com Junior)
JUNIOR – Eu não vou mentir. A Adriana chegou lá em casa, e foi logo me agarrando…
JOANA – (interrompe ele) Primeiro ela te beija, agora ela fica com você. E porque você não a impediu? Ou vai me dizer que ela te obrigou a fazer tudo isso?
JUNIOR – Não. Ela veio direto em cima de mim, eu tentei evitar, mas…
JOANA – Eu sei… você é homem! Tem suas necessidades.
JUNIOR – Não é isso…
JOANA – Pensei que você fosse um cara diferente? Mas você é igual todos os outros.
JUNIOR – Eu te amo! Acredita em mim? (coloca á mão em seu rosto)
JOANA – É difícil acreditar em alguém que trair a sua confiança duas vezes.
JUNIOR – Ela foi embora. Não vai ficar mais entre a gente. Não vamos deixar que ela consiga nos separar. Eu realmente amo você Joana e é com você que eu quero ficar. Eu te amo. Não tenha dúvida disso. E ninguém vai atrapalhar nosso amor novamente. Ninguém. (coloca as duas mãos no rosto dela, ficam se olhando, ele a beija e ela o perdoa)

Amanhecendo…

[CENÁRIO 12 – CASA DA LUANA/ SALA/ DIA]
(Felipe acorda cedo e vai pro laboratório pegar o teste. Com o exame nas mãos, ele vai direto para a casa da Luana)
FELIPE – Muito bem, vamos acabar logo com essa história. (ele abre o envelope e ambas ficam curiosa para saber o resultado)
VERÔNICA – Então, qual o resultado?
FELIPE – Porque esse nervosismo todo?
VERÔNICA – Impressão sua. É claro que eu sei o resultado, vai dar positivo lógico. Minha filha está grávida e você é o pai Felipe. (Felipe abre os exames, sim, foram dois, e os ler)
LUANA – Porque esse suspense todo Felipe, anda logo, qual o resultado?
FELIPE – Positivo!
LUANA – (surpresa) O que?
FELIPE – Positivo, ficou surpresa por quê?
VERÔNICA – Está vendo Felipe, como não estávamos mentido. Minha filha está grávida sim e você vai ter que se casar com ela.
FELIPE – Sinto muito Luana, por ter desconfiado… (Luana não responde, fica chocada ainda com o resultado)
VERÔNICA – É bom mesmo você pedir desculpa, agora quem não devia aceitar suas desculpas era minha filha. Mas como ela é uma boa moça, ela aceita.
FELIPE – Podem continuar com os preparativos para o casamento e tenha certeza, que não vai faltar nada para esta criança. Agora, tenho que ir, tenho uns assuntos há resolver na empresa.
VERÔNICA – Claro, vai lá cuidar dos assuntos da família, pode deixar que eu cuido da Luana e dessa criança.
FELIPE – Com licença. (Felipe vai embora, Luana senta no sofá ainda surpresa e Verônica comemora)
VERÔNICA – Sabia que não iríamos perder essa guerra. Eu não te disse filha. A sorte está do nosso lado. Você vai se casar com o Felipe.
LUANA – A senhora ouviu, deu positivo o teste!
VERÔNICA – Ouvi sim, você está grávida do Felipe, filha. Você devia ter me contado que vocês tiveram alguma coisa, pelo menos eu não teria me preocupado tanto assim.
LUANA – Eu estou grávida!
VERÔNICA – Sim, minha filha, grávida e rica.
LUANA – (pasma) Eu estou grávida mamãe, estou grávida!
VERÔNICA – Eu sei disso filha, eu já ouvi.
LUANA – Estou grávida… só que o pai não é o Felipe!
VERÔNICA – Como assim? Quem é o pai desta criança, Luana?

[CENÁRIO 13 – APARTAMENTO DA CAMILA/ SALA/ DIA]
(Joana entra na cozinha e encontra Camila ainda tentando falar com Adriana)
CAMILA – Ela não atende o telefone.
JOANA – Ainda tentando falar com aquela trairá?
CAMILA – Não fala assim da Adriana, ela é nossa amiga e deve está precisando da gente.
JOANA – Por mim, quero que aquela ali se exploda.
CAMILA – Me surpreende você ter voltado rapidinho para ele.
JOANA – Nós nos amamos Camila, não tinha noção nenhuma ficarmos separados, já que a culpa de tudo isso foi da Adriana. E já que ela não está mais aqui, nada vai entra no nosso caminho novamente.
CAMILA – Realmente, você está muito diferente Joana.
JOANA – As pessoas mudam, Camila. Você sendo a mais esperta, deveria saber disso.

[CENÁRIO 14 – CASA DA LUANA/ SALA/ DIA]
VERÔNICA – Eu não acredito que você transou com o melhor amigo do Felipe?
LUANA – Eu não sabia que eles eram amigos!
VERÔNICA – É também não sabia que uma transa sem prevenção, pode resultar em gravidez.
LUANA – Mas foi essa gravidez que garantiu que o Felipe casasse comigo.
VERÔNICA – Pelo menos pra uma coisa boa isso veio. Agora é bom rezar para que o Felipe, não saiba desse caso com o amigo dele.
LUANA – Eu não vou contar nada.
VERÔNICA – Isso eu sei e seu amante? Será que vai conseguir manter segredo desse caso?
LUANA – Eu acho que vai! Não sei, tem dias que eu não tenho falado com ele. Eu mandei que ele me esquecesse.
VERÔNICA – É bom mesmo que vocês mantenham distância. Ele sabe que você está grávida?
LUANA – Claro que não mamãe, nem eu mesma sabia.
VERÔNICA – Verdade, é bom ele não saber. Pensou ele descobrir e querer assumir essa criança. É bom que essa história fique só entre a gente.
LUANA – Melhor o Felipe ser o pai dessa criança, do que algum pé rapado.
VERÔNICA – É assim que se fala, filha. Vamos esquecer esse assunto e não vamos mais tocar nele. Vamos terminar os preparativos para o seu casamento, que está chegando. (Verônica sobe para o quarto, enquanto, Luana que estava pensativa, pega sua bolsa e sair de casa)

[CENÁRIO 15 – PRAIA/ DIA]
(Luana está em uma barraquinha e parece está muito ansiosa. Sérgio chega)
SÉRGIO – Recebi sua mensagem, o que você quer?
LUANA – Precisamos conversar, é um assunto sério?

Continua no Capítulo 16…

Anderson S.

Acompanhe também:
TwitterFacebook

Rating: 4.7. From 3 votes.
Please wait...
Ir para: No Rumo da Vida

Deixe uma resposta